No Lugar da Effy, eu ... - #5

20:00


Olá pessoas lindas, sou a Elena e fui convidada pela Effy para participar na sua rubrica "No lugar da Effy eu...". A situação que me calhou foi a seguinte: Se uma mãe entrasse em trabalho de parto, e se tu só pudesses salvar um deles, a mãe ou o filho, qual salvarias?

Devo dizer-vos que é uma situação um pouco complicada, principalmente quando toca a salvar vidas. Para mim é claro que no lugar da Effy eu salvaria a mãe, por uma razão muito simples - e desculpem a frieza - quer queiramos quer não, "mãe só à uma" como se costuma dizer, enquanto que filhos podemos "fazer" os que quisermos. Provavelmente a mãe do bebé iria querer que a criança fosse salva, mas aí seria uma situação diferente porque era um pedido de uma mãe e quanto a isso teria que respeitar por muito que não concordasse com a decisão. Se tivesse que ser eu escolher, ou neste caso a Effy, escolheria a mãe. Ok, é doloroso para uma mãe viver com a morte de um filho, claro que é, mas não seria doloroso também para a criança quando crescesse ter que conviver com o facto de não conhecer a mãe? A mãe que morreu para lhe salvar a vida? De certeza que seria uma angústia muito grande. A criança até poderia ter uma mãe adoptiva e terem uma excelente relação, mas iria questionar-se constante como seria a sua vida se a sua mãe biológica estivesse viva. Pensem também no assunto, reflictam. Uma mãe pode ter os filhos que quiser, já um filho não pode ter a mãe que quiser, as mães não se "fazem" como se "fazem" os filhos.

You Might Also Like

10 comentários

  1. Em certa parte concordo contigo. Se eu me deparasse com tal situação, salvaria o filho. Mas pensando sobre a tua reflexão sobre o assunto, não sei muito bem o que faria porque nem consigo imaginar a dor que é de viver ao saber que não se conhece a própria mãe e que a mesma deu a vida para salvar o filho :((

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto desta rubrica, mas acho que falta a parte em que tu dizes se tu agias ou não da forma que a pessoa convidada descreve.

    ResponderEliminar
  3. r: Eu sei que mandaste mas eu não tenho tempo para responder a todos , estará pronto , até ao final da próxima semana , se tal prazo não te der jeito , não o faço.

    ResponderEliminar
  4. situação complicada, mas se tivesse nessa situação, acho que também salvaria a mãe!

    ResponderEliminar
  5. Isto tem muita questão ética associada, mesmo muita :s
    Mas eu acho que ia pelo raciocínio da Elena...
    A mãe ainda não teria passado nenhum momento com o bebé logo não lhe doeria tanto quanto à criança, quando fosse adulta e olhasse para trás, para todos os momentos importantes e a mãe não tivesse lá estado :x

    r: Pelos vistos não é obrigatório levar par, mas se fosse... Obrigada por te ofereceres!!

    ResponderEliminar
  6. Realmente era um situação complicada que não saberia decidir sozinha, teria mesmo de perguntar a mãe se queria ser salva ou salvar o filho. Mas concordo que ela poderia sempre ter mais filhos.

    ResponderEliminar
  7. apesar da frieza da situação, que era fria quer fosse a decisão, acho que estás a pensar bem. eu pelo menos concordo, e faria o mesmo..

    ResponderEliminar
  8. Acho que não saberia o que fazer, acho que perguntaria á mãe , se ela n conseguisse decidir acho que fazia o mesmo que tu salvaria a mãe .... Adoro esta rubrica :)

    ResponderEliminar